17 de jul de 2012

Encerrando mais um ciclo, iniciando outro!

E mais uma vez resolvi mudar de "casa".
Senti que encerrei este ciclo e para continuar, senti vontade de criar um novo espaço: Pedacinhos de mim... [http://puzzle-pieces-of-me.blogspot.com.br/]

Agora, é lá que passarei a escrever.
Espero, sinceramente, que com mais frequência do que escrevi por aqui.

Foi muito bom compartilhar as coisas com vocês por aqui!
Mas vamos lá, fase nova, espaço novo!
Muito obrigada a todos vocês!  =)

Beijos, beijos!

6 de mar de 2012

Férias!

Ah, como é bom estar de férias!

Como é bom não "ter" que fazer todas as coisas que tenho que fazer no dia-a-dia, estar onde estou no meu dia-a-dia, continuar com o: "Todo dia ela faz tudo sempre igual..." (Cotidiano - Chico Buarque).

Ai, será que posso viver fora do mundo real para sempre?!?

Praia (com direito a um mergulho pela manhã, sentindo a energia percorrendo pelo corpo!), seriados, cinema, fazer um jantarzinho gostoso... Ah, como eu quero isso por bastante tempo...

Sei que para querer isso para sempre, precisaria de umas melhorias (incluindo a parte super prática que implica ter dinheiro para viver bem, hahaha!), mas nada mal... Nada mal mesmo...
Essa vida tá me fazendo um bem!
Como é bom sair do dia-a-dia, da mesma coisa, da vida de sempre... Oh God, I love it!

Eu querooooo...

13 de dez de 2011

Retrospectiva 2011 - Gratidão

Apesar dos pouquíssimos encontros com os amigos mais que queridos (Juju, Paulinho, Ken, Pam, Tati e Bruno) estes poucos encontros foram maravilhosos e essenciais! Vocês são muito importantes para mim! Amo muito!

As saudades da minha família predileta (Thá, Bhuda, Mel, João, Zé e agora, Coral!) são imensas, mas obrigada por permanecerem presentes em minha vida, mesmo estando tão distantes! Também amo muito!

Também foi maravilhoso ter por perto minhas primas-irmãs no primeiro semestre deste ano! Su, eu fiquei completamente apaixonada pelo Matheus e pelo Rafinha (morro de saudades cada vez que penso em vocês, seria muito bom se vocês tivessem decidido ficar aqui!). Ti, como foi maravilhoso ter você por perto, agora, sabendo que tenho mais uma sobrinha a caminho, fico na torcida para vocês virem logo pra cá! Ju, apesar de morarmos muito mais perto, com todas nós por aqui, nossos encontros eram muito mais freqüentes, né? Ainda assim, você sabe o quanto é importante para mim? Muito! E o Lucas é minha paixão primeira! Lembro de você chegando com ele, tão pequenininho, tão bonzinho! Amo demais vocês e minha vida não teria o mesmo brilho e alegria sem vocês...

Massa, Taka, Yumi e Rê, vocês me fazem rir e estão sempre por perto! Obrigada por tudo! Amo vocês!

Elinho, meu amor! Obrigada por nos acompanhar (a mim e a Luci) aos teatros, ou apenas encontros para comer, bater papo, falar besteiras e rir, rir muito! Amo demais!

Paulinha, Dessa, Aline e Edninha (que resolveu aparecer nesse final de ano!). Obrigada amigas queridas, por estarem comigo e compartilharem suas vidas comigo! Amo vocês, não sei o que seria de mim sem vocês!

Ricardo, obrigada por estar comigo nos momentos mais difíceis (nas perdas e me levando ao PS para ser medicada) e nos mais sensacionais (vários shows)! Você foi meu anjo e só posso agradecer a Deus e a você por tudo!

Apesar das poucas vezes em que nos vimos neste ano, agradeço imensamente à Ellen, Muel, Rafa e Cassiano por me mostrarem o que realmente é importante nesta vida!

Pati, Fabi e Jaq, minhas amigas queridas, vocês foram essenciais para que eu agüentasse este ano. Sem vocês por perto, não sei o quanto eu teria agüentado, mas desconfio que pouco, muito pouco... Amo vocês! Obrigada pelas milhares de conversas que tivemos!

Carol, Érika, Fran e Mi, foi uma pena que mal conseguimos nos ver e nos falar, sinto muita falta de vocês... Vocês estão sempre no meu coração, minhas amigas!

Leleo e Dyna, mesmo que só tenhamos nos falado pela internet neste ano, vocês continuam presentes e essenciais em minha vida! Eu levaria minha vida muito a sério sem vocês... Obrigada meus queridos!

Clari e Adriano, vocês são meus amigos que me dão as ideias mais acertadas e iluminadas, que me fazem parar e ponderar, antes que eu faça algo que eu vá me arrepender depois... Obrigada meus amigos-anjos!

Chris e Manu, só tenho a agradecer por me receberem tão bem na casa de vocês e me deixarem participar dos preparativos da festa da Marina! Tudo isso me deixou imensamente feliz! Sem contar que a Marina é um doce de menina! Muito boazinha! Muito obrigada!!!

Neide, você é minha prima, minha irmã e minha mãe, eu só tenho a agradecer! Grande parte da minha vida foi você quem esteve comigo! E fiquei super feliz com a boa notícia que você me deu! Que você seja imensamente feliz, sempre, sempre, sempre! Obrigada!

Irmãzoca, mãe e pai, o que seria de mim sem vocês?!? Não tenho nem palavras para expressar o tamanho da minha gratidão e do meu amor por vocês...
Irmã, você é minha amiga e a pessoa mais presente em minha vida!
Mãe, você é o exemplo de mulher forte que eu segui!
Pai, você sempre foi e sempre será o meu herói!
Obrigada, vocês são absolutamente essenciais em minha vida!

Ainda devo agradecer a muitas outras pessoas, mas quis falar especialmente a vocês!

Agradeço à vida, por pessoas tão especiais como essas fazerem parte do meu mundo!

Retrospectiva 2011 - Lado Difícil

Eu achava que 2010 tinha sido o ano mais difícil e doloroso da minha vida, mas em 2011 descobri que as coisas poderiam ser ainda mais difíceis e dolorosas.

Este foi um ano pesado, muito pesado, onde tive que aprender a conviver com o buraco deixado no meu coração, pelas saudades imensas do padrinho e do tio Daniel, os quais o câncer levou, sem dó, sem aviso, sem ao menos um alerta anterior.
Para deixar as coisas ainda mais difíceis, acompanhei mais um câncer consumindo uma outra pessoa também muito querida e amada, Maria, que era uma das mães que tive nesta vida. Eu a vi lutando também, mas a doença foi mais rápida e a levou. Se já havia um buraco no meu coração, ele aumentou ainda mais. E doeu, como doeu... E como me partia e ainda me parte o coração me lembrar dela indo embora. O tempo ameniza, faz a memória ficar levemente embaçada, foi tudo muito rápido; mas a dor, ainda permanece afiada aqui dentro.

Com tudo isso acontecendo, com tanta dor e esse sentimento horrível de perda, foi difícil manter a minha saúde e minha sanidade num estado de equilíbrio, ainda que delicado. E nisso eu só sei dizer que passei ao menos 6, destes 12 meses, doente. Nunca havia ido parar tantas vezes num pronto-socorro como aconteceu este ano, nunca tive que tomar tantos remédios alopáticos como em 2011.

Em decorrência de tudo o que me aconteceu ao longo do ano, parece que passei boa parte do ano anestesiada, ou submersa numa realidade à parte da minha vida real. Foi como se em algum ponto deste ano minha vida tivesse entrado em "pausa" e assim permaneceu. Não sei se para sentir menos dor, ou se para "congelar" as lembranças boas, mas em algum momento tudo começou a se passar como num filme, algo meio distante, como se a vida de verdade não estivesse passando, algumas coisas e alguns momentos são um "borrão" na minha memória...

Com toda a minha vida "em suspensão", não poderia esperar algo muito diferente do que foi...

Minha vida profissional permaneceu "empacada" este ano. Não que a empresa colabore para que isso mude, mas eu também não tive a iniciativa de procurar algo melhor em outros lugares, já que a empresa em que trabalho não me oferece algo significativo e motivador.

Meu namoro teve leves melhoras, mas nenhuma grande mudança, ou seja, o relacionamento permaneceu relativamente igual, sem grandes evoluções ou melhorias; quero sinceramente que melhore, porque é duro estar tanto tempo longe, é chato querer ir ao cinema de mãos dadas e não conseguir fazer isso, é duro não ter planos, querer sonhar e não conseguir alçar vôo. De qualquer maneira, reconheço o quanto você tem se esforçado, meu bem! E agradeço muito por isso!

Minha vida pessoal e social? Bem, não tenho tido exatamente uma...

5 de dez de 2011

Di-vi-di-da!

Ai-meu-Deus!
Como estou me sentindo dividida...
Oh dúvida cruel! O que fazer?!?
Essa dúvida está gerando uma ansiedade tão grande que até dói...
Que coisa horrível... Blergh!
Como é duro ser tão medrosa.
E muito mais horrível é temer a tão esperada (e sonhada) mudança de vida...
Ai que droga...
Este misto de esperança e medo é o que me mata...

4 de dez de 2011

Expectativas...

É duro depositarmos expectativas em cima das pessoas.
Acho que passei minha vida inteira lutando com isso, mas o pior é que ainda continuo fazendo isso.
Tenho alguns êxitos, é verdade, mas no geral, é uma batalha quase diária...

Eu sei toda a teoria de que eu não deveria fazer isso, que não é bom para mim e para nenhum relacionamento (seja amoroso, amizade, ou profissional), mas de repente, já estou idealizando toda uma situação e esperando que a realidade seja desse jeito, coisa que, obviamente, não acontece...

Deus-do-céu! Saber a teoria é uma coisa, mas como aplicá-la, como colocá-la em prática?!? Como incluir isso na realidade, no dia-a-dia???
Alguém tem alguma sugestão aí???
Uma dica?!?
Uma luz?!?
Um outro ponto de vista?

Qualquer ajuda será bem-vinda!

9 de out de 2011

Meditação...

Há tempos venho pensando que deveria meditar, para tentar encontrar equilíbrio, para entrar em harmonia.
Claro que daí a pensar e agir, a distância pode ser bem grande (no meu caso, imensa).

Não que de fato eu não tenha tentado nenhuma vez. Tentei sim, uma, duas, três, quatro vezes... Sempre me esforçando horrores, para depois perceber que não haviam se passado nem 5 minutos... Cruzes!

Com "acompanhamento", ou seja, com alguém "guiando meus passos", já havia conseguido permanecer por mais tempo, mas sozinha, no máximo do meu esforço, havia permanecido por pouco menos de 15 minutos.

Hoje de manhã, resolvi tentar (confesso que os primeiros minutos são os mais difíceis) e eis que consegui!
E achei completamente incrível!
Eu estava pensando em milhares de problemas, porque eu ainda tenho o péssimo hábito de "antecipar as futuras tragédias" (sim, tem um drama extravasado aqui), então no começo estava super agitada.
Depois de um tempinho, fui começando a relaxar e a cada vez que eu perdia o foco e começava a "viajar", voltava tranquilamente a atenção para a minha respiração (abdominal). E não é que dessa vez deu certo?!?
Quando dei por mim, resolvi que já era suficiente por hoje, resolvi "voltar" devagar e perceber...

Primeira constatação, meu corpo, que ao começar estava muito tenso, com as preocupações "da minha cabeça louca", estava totalmente relaxado, parecia que toda a tensão havia se liquefeito e sido drenada.
Segunda constatação, meu corpo estava numa temperatura bem mais alta do que quando havia começado, estava quase começando a suar, mas estava me sentindo ótima, energizada, com vontade de fazer, com vontade de viver!
Terceira constatação, foi um pouco mais de 30 minutos! UAU!

Tudo isso foi uma grande vitória para mim!
Fiquei encantada e até emocionada de ter conseguido!

E agora estou pensando se conseguirei repetir a dose...
Espero sinceramente que sim, mas não vou "encanar" por enquanto, afinal, espero ainda manter a energia boa desta prática!  =)

16 de ago de 2011

Para relaxar...

Eu confesso...
Eu queria muito tomar uma cerveja hoje, para relaxar.
Diazinho comprido.
Hoje eu bem queria uma cerveja (e a mereço)...
Pena não ter companhia para tal, afinal, coisa mais deprimente (e alcoólatra) é ir beber uma cerveja sozinha...
Shit!

PS: Tive um fim de dia frustrante pra kct...

13 de ago de 2011

Decisão!

Olá a todos!!!
Depois de tanto tempo sem nenhum post, volto a escrever.

Dentro destes últimos 3 meses fiquei mais doente do que nos últimos 3 anos.
Foi um período pesado, difícil, doloroso, com tristezas, perdas, mas que graças a Deus se encerrou!

Mas não foi para falar disso que resolvi escrever este post e sim para comunicá-los da minha decisão de desistir oficialmente do meu "Desafio 365 Dicas da Revista Bons Fluidos".
E explico minhas razões para isso.
Eu passei vários dias sem escrever absolutamente nada e seria um trabalho imenso colocar todos eles em dia.
Sim, eu sei que com um pouquinho de esforço conseguiria colocar tudo em dia, mas tenho um motivo maior que me fez tomar esta decisão.
Comecei isso como um desafio, mas também uma brincadeira. No entanto chegou um momento em que se tornou uma obrigação e percebi que passei a postergar as vindas por aqui para escrever, juntando isso ao período complicado, acabei deixando completamente de lado.

Hoje pensando sobre o que eu faria, pensei em insistir, depois quase cogitei parar de escrever aqui e encerrar este blog, pensei em talvez começar um outro blog (como já fiz anteriormente).
No fim, percebi que posso desistir de um projeto, se eu perceber no caminho que ele deixou de fazer sentido para mim. Também descobri que não preciso abandonar meu blog (por ter desistido do desafio), para recomeçar outro do zero, como um re-começo em páginas brancas, sem erros, sem história.
A vida não é assim, todos cometemos erros na vida, acertamos também e assim vamos escrevendo nossas histórias de vida.

Para mim, escrever não pode ser uma obrigação, mas sim algo prazeroso!
Por isso, com orgulho de mim mesma, por ter tentado o desafio, com um pouquinho de vergonha por ter desistido, mas por ter tido coragem de assumir para mim mesma e agora para vocês que não queria mais e resolvi mudar de ideia, encerro este post mais leve e mais feliz por voltar a ter liberdade de escrever quando eu quiser e sobre o que eu quiser aqui mesmo, neste blog!

23 de jun de 2011

Dia: 170 - Dica: 163

Se estiver com dor de cabeça, colocar rodelas de batata sobre a testa. Elas possuem o mesmo efeito de compressas geladas e aliviam a dor porque fazem os vasos sanguíneos se contrair.

Como foi?
Já fiz isso e é bom mesmo! Impressionante! Hehehe!
Eu achava que eram "crendices", na época. Mas funcionou mesmo, além disso hoje sei e dou valor à sabedoria dos mais velhos. Presto mais atenção às dicas!  ;)